Notícias

Alertas de desmatamento diminuem na Amazônia, mas aumentam no Cerrado

AGÊNCIA BRASIL //

Os alertas de desmatamento na Amazônia diminuíram 30% em fevereiro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

A área desmatada no mês foi de 226 quilômetros quadrados.

No acumulado deste ano, considerando janeiro e fevereiro, houve queda de 29% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo o Inpe, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, como a cobertura de nuvens na região está dentro do normal, esses dados são confiáveis.

Já no Cerrado, em relação a fevereiro de 2023, o aumento nos alertas de desmatamento foi de 19% no mês passado, chegando a 656 quilômetros quadrados.

Mas, o Inpe destaca que, neste caso, que a cobertura de nuvens em fevereiro era mais do que o dobro em relação ao mesmo período do ano passado.

Isso significa que, em março, os números podem mostrar um aumento maior do que o registrado em fevereiro.

E o que preocupa é a situação do Cerrado no estado do Tocantins, como explica Daniel Silva, especialista em Conservação da Organização Não Governamental WWF-Brasil. Segundo Daniel, a área alertada está três vezes maior do que no ano passado.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, diferente da Amazônia, onde o Código Florestal protege 80% da área com cobertura vegetal nativa em propriedades privadas, no Cerrado a lei determina a preservação de apenas 20%.

No Cerrado dentro dos estados da Amazônia Legal, o percentual é de 35%.


Botão Voltar ao topo